Cerveja Artesanal: Você Pode Ser o Próximo Cervejeiro

A Cerveja Artesanal: Conhecendo cada Tipo!

Mesmo que você não seja um expert no assunto, nem tampouco tem a intenção de se tornar um somelier, saber um pouco mais só acrescenta.

Se for o caso talvez esta palavra inicial já seja nova para você, não é? Falamos da palavra somelier.

Somelier é o nome dado inicialmente a um especialista em vinhos!

Este profissional é capaz de indicar o vinho ideal para cada prato e sabe dar informações inclusive, sobre cada safra de vinho.

Informações como por exemplo, a região onde foi plantada determinada safra uvas, incluindo características de seu teor.

Mas, neste caso, é claro que fazemos alusão a um somelier de cerveja!

Seja como for, se você é uma pessoa que gosta muito do assunto certamente deseja ter informações relevantes.

Prepare-se que sua cerveja artesanal está a caminho!

Então, introduzindo de uma forma bem básica para melhor compreensão, temos duas grandes principais famílias de cervejas: as ALES e as LAGERS. As Ales, são cervejas de alta fermentação.

As Lagers são as cervejas de baixa fermentação. Existe também um terceiro grupo de cervejas do tipo Lambic, cujo processo de fermentação é espontâneo e através do cultivo de leveduras selvagens bem específicas.

cerveja artesanal

As cervejas Lagers são fermentadas em baixas temperaturas. Essa baixa fermentação acaba fazendo delas mais suaves e amenas tanto no paladar quanto no aroma.

As Ales, ao contrário, por serem fermentadas em altas temperaturas acabam tendo um paladar mais encorpado e aroma mais intenso.

Elas são normalmente mais alcoólicas. As Ales e as Lagers são o alvo deste artigo e juntas totalizam mais de 50 estilos de cervejas! Se você quer passar a degustar uma cerveja artesanal e está pensando em trocar suas opções comerciais, as do tipo Lager são mais indicadas. Certamente o choque no paladar será menor!

Quais os Ingredientes da Cerveja Artesanal!

Uma vez conhecidos os principais grupos de cervejas, naturalmente surge a seguinte questão: quais os ingredientes da cerveja artesanal?

Anteriormente falamos brevemente sobre os tipos de cerveja. Vimos que basicamente a fermentação é o que define cada grupo.

Então partindo da fermentação descobriremos os ingredientes. Sim, pois se algo está fermentando, duas questões surgem: Quem está fermentando? e, o que está sendo fermentado? Das respostas surgem os ingredientes.

Quem fermenta são as leveduras. E o que elas fermentam são a base para todos os tipos de cervejas: o malte, o lúpulo e cevada.

cerveja artesanal

E claro o ingrediente que não pode faltar: a água! As leveduras são basicamente fungos. Seres vivos!

A diferenciação do tipo de fungo é que dirá se o resultado da fermentação vai gerar uma cerveja do tipo Ale ou Lager.

O Malte e a Cevada são basicamente o mesmo produto depois de um processo de tratamento.

Enquanto a cevada é basicamente um grão de cereal integral, o malte é este mesmo grão cujo processo de germinação é provocado e interrompido num determinado ponto.

O lúpulo é um tipo de planta que confere um equilíbrio à doçura do malte ao imprimir o seu amargor na preparação, durante o processo de fabricação da cerveja.

A água também tem suas especificações. Contrariando rumores, não precisa vir de nascentes. Tem que ser de qualidade e pode ser classificada em água mole ou água dura.

cerveja artesanal

A água mole é aquela com o mínimo de sais minerais. A água dura, ao contrário, apresenta uma maior concentração de sais minerais.

Mas, mesmo na produção da cerveja artesanal, é possível ajustar a água ao que se pretende, simplesmente fazendo uso do processo de filtragem.

Os tipos de cerveja surgem da variação da qualidade e especificações de cada um desse ingredientes.

Cerveja Artesanal: Quais os Utensílios Básicos?

Até aqui você já sabe sobre os principais tipos de cerveja e quais os principais ingredientes.

Agora só falta conhecer os processos que irão fazer a alquimia destes ingredientes para se chegar à sua almejada cerveja artesanal.

Para isso, recomenda-se primeiramente iniciar seu processo de fabricação utilizando-se de extrato de malte (já lupulado) e não diretamente com grãos.

Isso te poupará muito trabalho. Além disso não exigirá a necessidade de muitos utensílios, como panelas, fogareiro e etapas como a brasagem, no processo de fabricação.

Sem mais enrolação, é necessário ter uma geladeira e um controlador de temperatura onde a geladeira estará ligada.

Também é necessário a utilização e dois baldes fermentadores, com torneiras na parte inferior, onde os ingredientes estarão fermentando.

Um airlock, aparelho destinado a impedir a entrada de ar pra dentro do balde fermentador e que permite a saída de CO2 da fermentação.

Lembrando que um dos baldes precisa ter o poço termométrico. Isso possibilitará a medição da temperatura no interior do balde no centro da fermentação. Outro item importante é a pá cervejeira.

Também é preciso ter tampilhas para engarrafar as cervejas e um arrolhador de cerveja artesanal.

Um enchedor de garrafas também é fundamental. Este item auxiliará na hora de transferir o líquido do balde fermentador para a garrafa.

Ele será acoplado no bico da torneira do balde fermentador. Para manter segurança higiênica das preparações também é preliminar adquirir sanitizantes. Pode ser álcool 70%, ácido paracético ou o biofor (desinfetante à base de iodo). Outro item necessário é o lavador de garrafas, onde as mesmas serão sanitizadas.

E logicamente, além das garrafas em si, ter um local para deixa-las é importante. Pode ser uma estante de garrafas. Elas serão úteis depois da higienização das garrafas. Um borrifador também será bastante útil.

Cerveja Artesanal: Mãos à Obra!

cerveja artesanal

Utilizando-se do sanitizante que você escolher proceda a higienização de todos os utensílios que serão utilizados no processo de fabricação da sua cerveja artesanal.

Após certificar-se que tudo está devidamente limpo e sanitizado, inicie com a preparação da água para hidratar a levedura.

Basta ferver e esperar resfriar novamente 200ml de água.

Após esse período deixe hidratando nesta mesma água a levedura por cerca de 20 minutos.

Enquanto isso coloque 15 litros de água mineral no balde fermentador e acrescente o extrato de malte.

Se o fabricante do extrato de malte instruir inoculá-lo a uma temperatura mais baixa acrescente um pouco de água gelada.

Neste momento acrescente a levedura ao mosto cervejeiro. A partir deste ponto a levedura começará a se multiplicar pelas próximas horas até consumir todo o oxigênio do mosto e começar a fermentar os açucares do malte.

Como resultado desta fermentação é que gerado o álcool e também o gás carbônico (CO2) .

Borrife pequena quantidade de água mineral ou do seu sanitizante no airlock instalado no seu balde fermentador.

Isso vai servir de indicativo quando começar e terminar o processo de fermentação. Coloque o balde fermentador na geladeira.

Com o poço medidor instalado e devidamente conectado ao controlador de temperatura. Obedecendo as instruções dos fabricantes aguarde todo o processo de fermentação pelos dias necessários.

Após este relativamente longo período, transfira o conteúdo do balde atual para o outro balde e coloque 6g de açúcar devidamente diluído e fervido para cada litro de mosto.

Efetue uma breve homogeneização do conteúdo com a pá cervejeira. Após esta etapa efetue o engarrafamento da cerveja e aguarde o processo de carbonatação.

Está é a etapa final. Terminado por volta de 1 semana basta abrir uma garrafa e apreciar a sua almejada cerveja artesanal!

 

 

cerveja artesanal